“Uma mulher sem amor é como uma flor sem sol, murcha.”

Você ficou com aquela frase na cabeça, a frase do filme da Amelie Poulain, “Uma mulher sem amor é como uma flor sem sol, murcha.”

Você achou que ia murchar e cair seca, opaca, estalando cada pedacinho do corpo ressequido sobre o chão frio e sólido.

Chegou a acreditar que iria embrutecer e tornar amargo o que era doce. E nada mudou, não é mesmo?

Você ainda consegue ver as cores quentes e na sua boca ainda existe um gosto doce e suave.

Ainda acredita que um abraço é um dos gestos mais lindos entre duas pessoas, mesmo que esse abraço não seja seu.

Você vê amor por onde você anda, sente amor nas flores, nos casais apaixonados e nos músicos que tocam nas ruas.

Você não murchou nem embruteceu. Você floresceu, menina. Tudo isso porque aí dentro o sol nunca foi embora.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s