Landslide

Alguns dias são mais difíceis.
Ouvi aquela música, Landslide, senti vontade de chorar. Se fosse tristeza seria mais fácil explicar.
Às vezes o tempo passa de um jeito tão visível, como o dia que amanhece com a luz do sol e aos poucos vai indo embora, entardece, o sol se põe e é tão bonito.
O céu devagarinho vai escurecendo, vira noite. Se você tiver sorte verá estrelas, quem sabe vai ser noite de lua cheia?
Hoje é noite de lua nova. Abri a janela e fiquei olhando aquela fatia de luz prateada.
Entende o que eu quero dizer?
Aprendi a amar cada momento do dia. E todo dia o dia se vai.
Sinto que eu sou um pouco assim, todo dia eu vou embora um pouquinho. E no outro dia acabo renascendo com o sol.
Quando era criança gostava de sentar no muro e ver o dia indo embora. As tardes de outono eram as minhas favoritas. O céu parecia uma grande tela pintada em aquarela. O azul se misturava ao laranja, ao rosa, ao violeta. Uma grande dança de cores, um espetáculo lindo e único.
E por mais que eu amasse o que via, sabia que iria acabar, aceitava e ficava feliz.
O que acontece com a gente? Por que crescer faz a gente sentir tanto medo? Pra que serve o medo?
Talvez o medo seja aquela voz tímida que não consegue pedir pra felicidade ficar, mas a felicidade é como o por do sol, com chegadas e partidas inevitáveis, e sempre será tão bonito.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s