Minha teimosia

Se me perguntarem o que me mantém viva, eu diria que é a teimosia.

Sim, a teimosia. Se fosse pela obediência eu já nem estaria mais aqui.
Viver é doce, meu amor. Mas viver é amargo também.
O mundo é cruel e não faz a menor cerimônia sobre isso.
É por teimosia que buscamos a felicidade, é por teimosia que saímos de casa para dançar enquanto os noticiários nos pedem pra correr de balas perdidas e de maníacos soltos por aí. Nós dançamos durante a noite, luzes coloridas espalhadas pelas ruas da cidade, somos o resultado da mais pura teimosia.
É por teimosia que eu ainda amo, e me surpreende toda vez, pois toda vez seria a última. Eu jamais permitiria ter um coração partido mais de uma vez se não fosse a teimosia. Mas é que até ele se partir, as batidas são tão lindas, meu corpo toda vibra de contentamento, e ele se parte em mil pedacinhos, meu coração remendado é mais teimoso do que eu.
Eu acho que é isso, viver é um ato de rebeldia, amar é pura anarquia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s