móveis de madeira

Na cadeira de madeira
Onde ele costumava se sentar
No canto onde a luz do sol batia
E ele podia descansar
Naquele canto não tem mais cadeira
Naquele canto nem a luz do sol consegue entrar
Naquele canto agora quem descansa são meus olhos
Pra lembrar de um tempo que não existe mais

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s