Os fins

O fim de tarde alaranjado, o sol que a gente não consegue ver atrás de prédios de vidro, aquela camada mais escura dividindo o céu, essa camada é de uma cor que até seria bonita se não fosse poluição, tem gente que não sabe que é poluição. Só sabe que é bonito.
Beleza.
Como aquele rapaz de cabelos desgrenhados e sorriso bonito, ele ri sozinho, eu acho de verdade que o mundo é de quem sabe rir sozinho, é que a gente tem vivido muito sozinho agora, e se consegue rir, você ganhou o mundo, ou ganhou do mundo. Eu não sei o nome daquele rapaz, tem gente que sabe. Tem tanta coisa que eu não sei.
Só sei que o sorriso dele, e o céu alaranjado deixaram o fim dessa tarde tão bonito. Os fins, quem diria, podem ser bonitos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s