Uma borboleta

Uma borboleta invadiu meu quarto.

Entrou pela janela durante o dia. Espalhou cor sobre a minha cama, sobrevoou o guarda-roupas, se exibiu com a certeza de ser linda.
Ela foi embora por onde entrou.
Não deixou rastros.
O quarto permanecia o mesmo.
O mesmo que era antes de receber a linda e colorida borboleta.
Mas eu sabia, eu vi. Ali entrou uma borboleta. E ela voou pra mim, ou talvez pra ela mesma, mas eu pude ver.
E o belo só é belo quando alguem vê.
Volte um dia, borboleta.
Me visite.
Me traga cor, que às vezes os dias aqui são tão cinzas sem você.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s