Identidade

26 anos já é uma vida. Mesmo assim, muito ainda está por vir, assim espero.

Nessa jornada muito louca eu aprendi algumas coisas. A mais importante de todas é: Sei muito pouco.

Já é ótimo.

Há alguns anos eu achava que sabia muito. E achar que sabemos muito é uma merda.

Tomei consciência que estar perdido faz parte, a maioria de nós também está. Comecei a entender que algumas buscas devem ser feitas dentro de mim. Apesar de ser muito confortável ter alguém pra me guiar, e me levar de mãos dadas para o seu próprio mundo que eu tomava como meu, chegou a hora de deixar de ser a alienígena, e me encontrar no meu planeta mãe.  Entendi o quão importante é ter identidade. E ela é responsável por muitas coisas, como por exemplo, meu gosto por filmes, a forma como me expresso, como arrumo meu cabelo, meus amigos e as pessoas com quem converso. Tudo é um reflexo da minha própria identidade. 

Senti que um dia eu não conseguia mais me reconhecer, não conseguia me identificar. Olhava no espelho e não via mais nada de mim naqueles cabelos lisos, no estádio de futebol, no tênis de corrida, nas amizades superficiais que nem amigos eram mesmo, nos piores dias não recebi uma ligação de quem eu julgava meu amigo.

Comecei as mudanças aos poucos. Fui me descobrindo. E foi incrível. Existia uma pessoa completamente nova dentro de mim, uma pessoa que estava lá o tempo todo e que eu escondia, pois pensava muitos nos Outros. Os Outros podem ser tão terríveis na nossa vida quanto foram em Lost. É preciso saber colocar limites. E estou aprendendo.

Aprendi que amo andar de bicicleta e odeio correr. Aprendi que amo meus cabelos do jeito que eles são, enrolados, sem medo de água e umidade (praia sem restrição era um sonho que se tornou realidade), aprendi que os amigos de verdade vão me acompanhar na cerveja no dia 05, me falarão a verdade mesmo que doa um pouco, e estarão ali também no fim do mês, com a carteira fazendo eco, emesmo depois de um tanto de tempo sem contato, amigos não mudam quando a gente se muda, serão os mesmos.

Identidade é tudo. Se reconhecer nas suas ações é tudo. Se respeitar é tudo.

Ter a resposta quando me perguntam​ quais são meus sonhos não tem preço, porque sei quais são e sei também que eles podem mudar.

Entendi que aqui nas redes sociais cada um é apenas uma pontinha de um iceberg, assim como eu. E o que é mais importante, aquilo que realmente faz a diferença, se isso vence todo este mundo raso num piscar de olhos, então estamos indo muito bem.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s